Sivut kuvina
PDF
ePub

servação que o Visitador Geral comece a averiguaçao desta grande disputa, fizeram com que em Macau o detivessem ou prendessem, e para se justificarem, querem meter nos seos interesses a Corte de Portugal, resuscitando a queixa que temos contra a congregaçaõ “ de Propaganda fide," e outras cousas de ciume dos missionarios Francezes. Estas razoens pareceram a El Rey da ultima consequencia, e sem embargo de que S. Ignacio cedeo o seo lugar a S. Felipe Neri, com tudo obtiveram os Padres que a sua defensa em Roma se cobrisse com as representaçoens de um embaxador extraordinario. Esta disputa dos Padres, ainda que hé a primeira vez que veio a presença de S. M. já se tinha feito e repetido de ante de El Rey que Deos tem, e que escreveo uma carta ao Pontifice, que se acha impressa e respondida pelos Missionarios em papeis que viera) ao Padre Sebastiao de Magalhens no meo tempo. Se esta materia me fôra comunicada, poderia ser que eu informasse a estes Senhores do que ella continba, porem nem a minha ignorancia nem a minha pessoa merecem consideraçaõ alguma.-Lisboa, &c. &c.

Carta de 6 de Outubro, de 1708. Por outro modo quer® Deos ensinar-nos e hontem entrou um Patacho de avizo com a nova de que as 12 fragatas Francezas, que cruzavañ entre as Ihas desembarcaram 500 homens na de S. Jorge, e a pilharam e a. tomaram, e dizem que com animo de fazer o mesmo as outras. Estes navios esperaõ a frota, e para que o façao mais a seo salvo partio Gaspar da Costa para este reino com os navios da sua esquadra, e diz que a buscar mantimentos, e tambem porque ouvira dizer que a frota nað vinha neste anno. Tornaó a mandalo, e parece que a manham; e por mais que El Rey pedio ao Inviado de Holanda um ou dois navios de guerra, nað foi possivel até hoje ao meio dia alcançar resposta positiva; nem eu culpo o Ministro, porque nas suas instrucçoens naõ cabem similhantes ordens.

Este hé o ultimo estado em que nos achamos a respeito do maior perigo em que nunca esteve a Coroa de Portugal e a substancia de seo negocio, e tudo nasce dos poucos homens que El Rey tem em seo serviço,

quero dizer:--que ninguem sabe fazer a sua obrigaçao por nað haver nem disciplina, nem doutrina, nem escolla. Nein sabemos mandar, nem sabemos obedecer; os governadores das provincias, assim maritimas como do reino, apenas sabem ler e escrever, e sem mais experiencia de que a recomendaçao de quem os protege, entraó nos lugares de que daõ tað boa copla. Perdoe V. E. a dureza desta critica, que sou nella tao obstinado, que nao explico a minima parte do que en tendo, e tudo se justifica pelo commum erro que pubJicamente se coinete em todo o genero de occupaçao, seja ecclesiastica, civil, politica, ou militar, é tudo tambem na fé que nunca queremos ser discipulos, nem conhecer que a sciencia eutra com sangue e trabalho, Cuidamos que com uma pouca de dissimulaçao e de reserva, com que fallamos em toda a materia, cubri, mos a ignorancia que della temos, mascarando por este modo a insuficiencia que conservamos na nossa poltro. naria -Torpo a pedir perda) a V. E., mas como fallo diante de um ministro que hé o lente de prima desta verdade e doutrina, refiro a V. E. o mesmo que de V. E. aprendi.--Lisboa, &c.

Carta de 27 de Outubro, 1708. Hontem 26 entrou a Rainha com sete dias de viagem, e ficou em S. Joze a rogo seo para se remeter um pouco do enjôo do mar, e hoje pelo meio dia se fez o navio á vela, chegou diante do Forte pela uma hora, e El Rey depois dos cumprimentos ordinarios a foi buscar um pouco tarde, e nao sei a razaõ, nem a etiqueta. A Rainba hé mais de que ordinario parecer, coin magestade e bastante soberania.

Falla latim, Italiano, Francez e Hespanhol; tem muita piedade e muita religiaõ; ama a caça e o exercicio que

ella traz comsigo. Todo o Paço se encheo de capas negras, forradas de ló, que pareciam as estolas dos nossos reverendos Conegos. Apareceram algumas cazacas da comitiva do Embaxador que honravaõ a festa. Finalmente, Senhor, tudo se fez como se costuma fazer, sempre correndo e sempre a pressa, como quem nað sabe o que faz. Houve questaó com as Damas sobre a precedencia da Duqueza, e porque se rezolveo contra

ellas, quizeram recolher-se; mas oiço que cederam algumas ou todas. As pessoas Reaes haõ de cear em publico, e eu me nað atrevi a esperar pela funcçao, esperando em outro dia lograr esta honra. Para ó correio proximo direi mais alguma individuaçao desta grande festa.—Lisboa, &c.

Carta de 3 de Novembro, 1708. Acabaram-se as luminarias, mas nað se acabaram as festas e as demonstraçoens de alegria, porque até hoje se naõ abriram os tribunaes, correndo o expedierte da justiça pela mao targa dos alvorôços da graça. Dizem que teremos o primeiro dia de toiros em 10 do corrente, e que passada esta festividade birá a Rainha a Metropoli a render vassallagem a Deos; porem como este acto deve ser o primeiro antes de aparecer em publico, suponho que os toiros ficaráõ para o fim do mez, esperando que os arcos se aperfeiçoem, apezar dos ataques do inverno que nao deixa continuar a obra. Alguns dos toureiros, a imitaçaõ da embaxada, toirea) com tezoureiro. Em terça feira passada fora) os tribunaes beijar a mao a El Rey e depois a Rainha que estava em uma bella caza debaixo de um docel rico, assistida de-Damas, imas bem parecidas, e outras de menos que ordinario parecer, principalmente as duas Allemans que, por fazer honra a Rainha, saõ de uma excellente fealdade, mas nem por isso deixará) de ser bem dotadas. A Rainha tem todas as virtudes que sao necessarias para fazer e constituir uma perfeita Magestade; e assim parece que o mostrou na controversia das Damas. Nað tem aquella elevaçað Austriaca, Augusta, Cesárea, que costuma dominar nas Princezas da sua Caza, antes parece docil, e benigna com um grande fundo de equidade e temor de Deos, e entendo que tem Portugal uma Rainha, que El Rey merecia, e que os Portuguezés nað merecemos. Até agora nað sei circumstancia ou novidade alguma da nossa Corte que communicar a V. E. Tudo no Paço hé grande e profuzo; muito jantar e muita Cêa em publico; e cada um interpoem o seo parecer, e cada um julga como lhe vai na festa. O Snr. Marquez de Cascaes teve a direcçaõ da si

+

metria dos pratos, em que fez singular serviço a El Rey, e queira Deos que se lembre delle para a Embaxada de Roma. O Conde de S. Vicente hé prezidente do Concelho Ultramarino com grande contentamento do povo e nobreza. O Marquez de Minas teve um prezente da Rainha de Inglaterra, que se compunha de uma joia com o seu retrato, que uns avaliao assim e outros assim, e eu sem a ver tambem a pudera avaliar Esta liberalidade da Rainha respeitou á grande atencao com que o Marquez tratava as tropas e os officiaes daquelle reino. V. E. dezejava saber as pessoas que vieraõ com a Rainha a Portugal, e no livrinho incluzo do mez de Agosto achara V. E. os seos nomes e as suas qualidades.- Lisboa, &c.

Carta de 10 de Novembro, 1708. Eu sigo a Corte de longe, louvo as suas maximas, e rogo a Deos que tudo succeda a medida das suas proposicoens. Tudo continua a ser maguifico,-muita despeza e muita abertura : continua o concurso, e S. M. fez entender que o queria. Cuida-se em que haja jogo, e nað falta quem diga que assim se faz nas mais Cortes : eu oiço tudo, nao afirmo por nað mentir, mas nao sei se minto por calar. No Paço houve reforma dos trajes ou das caudas, e outras advertencias de que nao estou bem informado; porem El Rey N. s. cujas ideas sao grandes, quer que se imite o que hé bom, e que tudo se dirija pelas cortes estrangeiras, em cuja pintura cada um debuxa como se lhe antoja; e assim a reforma hira em augmento Cezáreo—Gallico-Anglico, com mescla de antigo Portuguez nas.donas de honor. Allemaens, que vieraõ com a Sra. Rainha, fazem o petit Maitre, comem bem, mas nao sei se fiado. O Snr. Conde de Redondo na despeza desta meza fez crescer a gloria de El Rey, em grande satisfacçao dos ventres Tudescos, que em recompensa hirao dizer de nós o que custumaõ dizer de todos. Oiço que os Viadores antigos da Caza da Rainha renunciaram esta honra, e que o Duque padece novas melancolias. Queriaõ que o primeiro dia de toiros fosse em 12 deste mez, mas a chuva .contramanda esta ordem, e temo que esta festa se mal-logre, nað

Vol. xv.

[ocr errors]

pro

pela perda publica, mas pela falta particular da pina, que hé o que tiro desta gloria.

Entraram duas naus da India, uma de Gôa com o ViceRey, e outra de Thimor com bastantes loiças, segundo dizem. A frota do Rio ficou sem comboy, e a de Pernambuco ficou em trabalho, porque deo com Francezes, e nesta hora estará toda rendida, como diz um navio da sua conserva que hoje entrou. Queira Deos que nao tenha à mesma sorte a do Rio, que tras o lastro de oiro. Nos navios, que tem chegado, se achaõ mais de 500 arrobas de oiro; mas esta abundancia hé a maior esterilidade daquelle Estado, sobre cujos interesses se cuida mui pouco na prezente conjunctura, em a qual baixou um Decreto do Concelho Ultramarino para que no seo palanque tivesse assento o irmao de Diogo Luis, ainda que nao tivesse voto. Tambem veio outro ao Concelho da Fazenda para se venderem os officios de Provedor dos Armazens, da Moeda, Almoxarife dos fornos, e Provedor da Fazenda do Rio; e esta resoluçaõ se venceo contra o voto do Snr. Marquez velho que instou fortemente contra a venda dos officios. Lisboa, &c.

(Continuar-se-hao)

LITERATURA ALLEMAM.

As Analogias de Carolina Pichler.

XXI.-As Regioens do Outomno. o Outomno reina já sobre as nossas regioens. Com tudo as arvores ainda estao linda-e espessamente folhadas, e com a gentil mistura de seos diferentes verdes corôað as rentes-ceifadas campinas; mas já de quando em quando alguma pallida folhinha se despega e cale ondeando sobre a relva, nao mais vecejante. Amarellos e sem graça estað os restos dos vegetaes, e crestados pelo estivo ardor do Sol inclinao suas múr

« EdellinenJatka »